sexta-feira, 28 de setembro de 2007

Mesmo na contra-mão

Aprendi a olhar de frente para quem me olha de lado; a escutar mentiras sem me perder da verdade; a me deixar enternecer mesmo diante das cenas mais duras, dos momentos mais difíceis, das situações mais dolorosas...
Porque a vida só vale mesmo a pena quando é conduzida pela sinceridade do coração.

2 comentários:

Natália disse...

OI!Me chamo Natália...Sou filha da Marli da Gazeta e sou sua fã!!!!!kkkkkk Adoro seus poemas,suas frases,me identifico com cada palavra.Muito legal!!!Continue assim....bjos

Maria Moura. disse...

que alegria receber seu recadinho, Natália - uma visita ilustre, pode ter certeza!
sua mãe já havia me falado sobre a sua identificação com os meus escritos...
saiba, pois, que são criaturas como você que dão sentido a tudo que eu publico.
obrigada!
pelo seu carinho e por ser quem você é.
um terno e carinhoso abraço dessa maria que vos fala!
MM.