terça-feira, 16 de outubro de 2007

A caminho da Luz

É branda a voz que me chega à mente no momento em que me sento para escrever, mas tem um comando natural que carinhosamente se impõe: quer falar. Quer passar uma mensagem positiva de vida em abundância, de justiça e de amor. E eu, com meus parcos recursos e a compreensão limitada, apenas obedeço à ação quase mecânica do ato de escrever as Suas palavras.

Afinal, quem sou eu – pergunto a quantos me queiram julgar – para impedir que determinadas questões que estão sendo banalizadas por nós sejam, mais uma vez, esclarecidas? O que sabemos sobre a vida além daquilo que os nossos cinco sentidos conseguem captar? O que sabemos sobre o que há depois de nós ou o que já existia antes de chegarmos aqui?

Para os que não têm medo nem preguiça de pesquisar, há respostas bem convincentes e que não são nem um pouco “simplistas”, como dizem alguns. São argumentos que preenchem o vazio de nossas almas e trazem consolo e esperança para os corações aflitos. Mas quem vai querer ouvir?Quem vai se desvestir de seus antigos conceitos para considerar tudo que será dito aqui?

Por isso, A voz fala aos que têm olhos de ver e ouvidos de ouvir, como outrora, mas fala para todos. Não tem medo de estar jogando pérolas aos porcos por que haverá sempre um coração que vai beber suas palavras como se tomasse um refrescante copo de água pura. Então...

“Venho vos alertar que a vida é um todo contínuo, do princípio ao infinito. Que a ninguém compete precisar quando se inicia ou quando termina a jornada de um Espírito. Tampouco tem, quem quer que seja, o direito de dispor daquilo que só a Deus pertence. Em qualquer momento que se interrompa a vida humana, como um abortamento aos planos divinos, se estará cometendo um grave e hediondo crime. A vida em toda a sua extensão, física e espiritual, é da competência de seu criador. A vós cabe apenas a grandiosa tarefa de preservá-la.

Espíritos vários têm se permitido retornar ao Planeta em circunstâncias dolorosas para despertar a piedade humana e acordar o Bem que jaz nos corações entorpecidos pelo egoísmo. Uma hora, uma criança é arrastada por bandidos em fuga. Outra, um recém-nascido é lançado ao rio pela própria mãe – ações que são verdadeiras aberrações, hoje, para a natureza humana. Atos grotescos que já serviram de entretenimento e diversão para os homens do passado.

Estranhamente, o mundo nunca esteve tão melhor...

Jesus falou sobre os escândalos, milênios atrás. Avisou que era necessário que eles acontecessem para que a humanidade desejasse expurgar das suas entranhas o Mal. ‘Mas ai daquele por quem o escândalo venha!’ – advertiu.

Ai, dos egoístas, dos covardes, dos hipócritas, dos vaidosos! Ai dessa gente ignorante que atropela os direitos alheios para fazer valerem os seus cegos caprichos! Ai dos ambiciosos, que atacam pelas costas para roubar o que não lhes pertence! Ai dos invejosos, que não conseguem suportar a luz dos que têm brilho próprio! Ai dos maledicentes, que espalham a discórdia em favor de interesses escusos! Ai dos dissimulados, que propagam a morte, fingindo lutar pela vida! Ai dos infelizes, que se comprazem em minar a felicidade alheia! Ai dos falsos religiosos, que usam o nome de Deus para encherem seus bolsos! Ai dos maus políticos, que se aproveitam da credulidade do povo que os elegeu!

Ai dos desviados de toda sorte, que contribuem ainda, com seus desequilíbrios, para a propagação do mal sobre a terra.

Porque todos colherão os frutos do que houverem plantado sobre a face do planeta. Doces ou amargos, seus atos serão a causa de sua alegria ou o peso de sua desdita; o princípio da ascensão ou o motivo da queda; a felicidade que está reservada aos puros de coração ou anos de atraso e sofrimento para o Espírito imortal. Até que, finalmente, desperte e retome a jornada, a caminho da Luz.”

E isso diz respeito a todos nós...

2 comentários:

hemisfério norte disse...

Gostei muito das verdades ditas neste texto e q incomodam muita gente.
......
como diria Socrates, "só sei que nada sei".
bjs pr vc e bom final de semana

Maria Moura. disse...

concordo contigo e com o grande filósofo: esse é o verdadeiro saber.
um beijo pra ti e
obrigada pela visita sempre tão cara.
tu és sempre bem vinda!