domingo, 9 de dezembro de 2007

O Manoel de Barros

Andei relendo o Manoel de Barros que ganhei de presente tempos atrás. Apesar de amar Manoel de Barros profundamente, ao ponto de desejar seguir seus passos, digo seus versos, e de amar, como ele, as coisas desimportantes, andei relendo mesmo foi a dedicatória de quem me presenteou.
Não o fiz por nostalgia; foi apenas um prazer engraçado de lembrar que um dia já me quiseram tanto...

Nenhum comentário: