quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Quando os pernambucanos se encontram...


No corre-corre frenético em que se encontrava – vislumbrando um futuro difícil, mas possível de ser alcançado, com muito empenho e determinação (valores que nunca faltaram ao seu espírito idealista) –, uma insuspeitada mão surge de repente e lhe interrompe a marcha, enquanto uma voz interna determina:

- Chegou a hora. Agora é preciso mudar a rota e arremeter ao Alto.

Diante de tal novidade, totalmente fora do que havia planejado para aquela data (que marcava nove anos da partida do avô), mas frente a palavras expressas com tamanha firmeza e doçura, ele que era tão eloquente não encontrou argumentos para contestar. Também não lembrou de dizer que tinha compromissos inadiáveis naquele dia e que havia pessoas à sua espera...

Em silêncio, simplesmente saiu de cena. E de uma forma que jamais se podia imaginar. Amigos, partidários ou não, observadores de perto e de longe, adversários políticos, admiradores e opositores, todos, todos ficaram consternados com o que lhe aconteceu.

E um velho vazio se abriu no peito dos que ficaram, especialmente os pernambucanos: 13 de agosto de 2014 – morre de acidente aéreo o governador, e brilhante candidato à presidência da República, Eduardo Campos.

Botando a tristeza e a perplexidade de lado, penso logo na sua partida como um propósito divino. E então já não será difícil imaginar a sua chegada ao Plano Espiritual, sendo recebido pelo amigo Ariano Suassuna e o querido avô Miguel Arraes.

Sem maiores diferenças, agora, apertam-se as mãos sorridentes, sentam-se em cadeiras bem talhadas, com desenhos do Movimento Armorial no espaldar alto – como se estivessem n’O Canto de Ariano – e entabulam um animado bate-papo até o fim do dia.       
       
Daqui de baixo, arrastando os olhos pelo horizonte rubro de pesar e saudade, solto um suspiro profundo e cansado, como um lamento quase imperceptível: ah, Deus... vão fazer muita falta por aqui.                              




Um comentário:

Ailton Cruz Repórter fotográfico - 1241Mte/AL - birrada@gmail.com disse...

Parabéns Yvette pelo belo texto!!!
Agora a política muda de rumo ou melhor, de rota...