sexta-feira, 1 de fevereiro de 2008

Eco

Tenho a estranha sensação de não ter vivido o dia que trago, tão claro ainda, no meu pensamento. Hoje o teu sorriso é só uma lembrança vaga, mas o som da tua voz ecoa de alguma forma nos espaços vazios dos longos vazios que trago coração adentro. A tua voz, confesso, é como um rouxinol que se esqueceu cantando à minha janela. Olho o azul do céu e o horizonte cor de abóbora, que, saudoso, se despede para outros céus, e é como se te visse chegar mais uma vez, vestido de branco, todo elegante, para uma serenata...

5 comentários:

Anônimo disse...

me bateu uma saudade de você imensa...

Maria Moura. disse...

Em pleno sábado de Zé Pereira, meu caro Anônimo, você me deu a deixa para lhe responder com a belíssima composição de Chico Buarque,
nos idos de 66:
"Noite dos Mascarados"...
Então, vamos cantar!

"- Quem é você?
- Adivinha se gosta de mim.
Hoje os dois mascarados procuram os seus namorados perguntando assim:
- Quem é você, diga logo...
- ...que eu quero saber o seu jogo.
- ...que eu quero morrer no seu bloco...
- ...que eu quero me arder no seu fogo...
- Eu sou seresteiro, poeta e cantor.
- O meu tempo inteiro, só zombo do amor.
- Eu tenho um pandeiro.
- Só quero um violão...
- Eu nado em dinheiro.
- Não tenho um tostão...
Fui porta-estandarte, não sei mais dançar.
- Eu, modéstia à parte, nasci prá sambar.
- Eu sou tão menina.
- Meu tempo passou.
- Eu sou colombina.
- Eu sou pierrô.
Mas é carnaval, não me diga mais quem é você.
Amanhã tudo volta ao normal...
Deixa a festa acabar, deixa o barco correr, deixa o dia raiar
Que hoje eu sou da maneira que você me quer.
O que você pedir eu lhe dou
Seja você quem for, seja o que Deus quiser...
Seja você quem for, seja o que Deus quiser."


Um abraço!

Anônimo disse...

Já que respondeu com música, permita que o Zé Kéti também lhe fale, com sua Máscara Negra:

Foi bom te ver outra vez
Tá fazendo um ano
Foi no carnaval que passou
Eu sou aquele pierrô
Que te abraçou
Que te beijou, meu amor
A mesma máscara negra
Que esconde o teu rosto
Eu quero matar a saudade
Vou beijar-te agora
Não me leve a mal
Hoje é carnaval

Outro abraço pra você.

Maria Moura. disse...

duas belíssimas composições para a festa de Momo...
mas, felizmente, o carnaval já passou e, com ele, as fantasias.
de qualquer forma, obrigada por abrilhantar esta página com a sua visita sempre bem-vinda.
até a próxima, amigo!

Anônimo disse...

Oh! Quanto riso!
Oh! Quanta alegria!
Mais de mil palhaços no salão...