segunda-feira, 6 de abril de 2009

Por assim dizer...

Saibas que folgo em compartilhar contigo, amigo, toda a sabedoria adquirida com o palmilhar da vida. No exercício da escrita, choro e sorrio experiências alheias, fazendo-me porta-voz de quem não sabe dizer ainda o quanto já aprendeu.


Noutras vezes me apresento com nomes diversos para que possas te apegar à essência antes de conheceres a forma. Mas se tem algo que eu não abro mão nesta existência é de semear sorrisos e colher aprendizados por onde quer que eu passe.


Então alguém poderia questionar:


- Mas já viveu tanto assim esta criatura???


E eu ajuntaria, sem qualquer constrangimento:


- Qual nada! Ainda me faltam alguns bons milênios até que eu atinja a esperada perfeição...


Mas já aprendi a me solidarizar com quem sofre corajosamente, responder com o silêncio a quem pensa estar com a razão, apontar novos rumos para quem busca um novo sentido, falar durante horas a quem pára pra me ouvir...


Isto sem falar em algumas práticas adquiridas com o estudo da Doutrina Espírita: de ouvir mais do que falar; empenhar-me no “conhece-te a ti mesmo”; procurar me instruir com leituras edificantes; ser mais rigorosa comigo mesma, antes do que com os demais; e me esforçar para vencer, diariamente, as minhas más tendências com o exercício no Bem.


Esforçar-me sempre para ser melhor hoje do que no dia de ontem, enfim! E amanhã, ainda mais do que no momento presente. Compreendendo que a vida é um caminhar ininterrupto na experiência terrena – desde bem antes do berço até bem depois da despedida da carne –, rumo ao infinito, a caminho da Luz!


Mas ainda há tanto para ser conhecido; tanto ainda temos que aprender... Por isso estamos aqui.


@ uma breve resposta aos comentários abaixo... Bjo, meninas!(risos)

.

5 comentários:

Sandra Serra Sêca disse...

Oh, "Cat", fico atônica como ainda erro na digitação. Não quis dizer "duas palavras", mas "suas palavras" sempre sábias. Estou com saudades. Mas é bom ler você, porque isso ajuda a diminuir um pouco a quebra do convívio cotidiano. Sabe onde estou? R-E-C-I-F-E! Eh, eh, eh... Matando um tempim aqui no shopping, perando minha irmã, visse?... Quiser algo daqui, me liga. Só volto manhã tardinha. Bjks, Serra

Sandar disse...

Oh!! claro que cê viu o erro de digitação, né, "Cat" - "atônica" no lugar de "atônita"?? Só esqueci das aspas...

Maria Moura. disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk....

amore!
distraída que sou para o óbvio, confesso que, antes de entender que fora erro de digitação, eu ainda me questionei sobre as tais "duas palavras" específicas que eu teria escrito.

não deu outra! fui reler o texto.
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk...

tô com muuuuiiiiitttaaa saudade, visse?

se der,
traz um adesivinho da bandeira mais linda da nação para eu botar no meu carro (a outra já está desbotada...). rsss

bjo, linda! e aproveite bastante.

Archiduque de Applecore disse...

Sí, hay mucho para aprender.
Volví a publicar con frecuencia en mi blog.

Un saludo a tí y a Jade...

Fabi

Maria Moura. disse...

é verdade, Fabi.
e a melhor forma de aprender é compartir experiências com os demais.

um beijo.